Meus amigos, estou aqui com mais um artigo que foi um dos resultados de uma pesquisa que fiz há um tempo atrás.

Trouxe-lhes 10 dicas que encontrei quando estava começando minha carreira como desenvolvedor e as considero muito importantes, já que ainda as utilizo até hoje.

Espero que gostem e aproveitem!
Dez dicas para ser uma programação mais produtiva (e feliz!)

Toda atividade possui os seus macetes e dicas para que seja desenvolvida da melhor forma possível. A marcenaria por exemplo tem suas melhores praticas para o aproveitamento de material e de tempo.

A programação não é diferente. Nesse artigo, separei dez dicas para uma programação mais produtiva e mais prazerosa.

1. Conheça a fundo a linguagem que você utiliza

Essa dica é quase um mandamento. Se você não conhecer o máximo sobre a linguagem que você utiliza, hora ou outra gastará um enorme esforço e tempo para resolver problemas que poderiam nem existir caso você dominasse a linguagem de programação em questão. Você programa em linguagens procedurais como Cobol ou C, então trate de estudar e entender todos os tipos de dados, seus fundamentos, como funciona o compilador, a utilização de bibliotecas, os principais laços, os comandos de decisão e tudo o mais que envolva essa determinada linguagem. Você programa em linguagens orientadas ao objeto, então comece a estudar cada detalhe, os seus tipos de dados, as declarações de variáveis, eventos, herança e tudo que envolva a linguagem utilizada. Domine a linguagem para que ela não o domine! A propósito, você sabe o que é um delegate?

 

2. Utilize design patterns

Em linguagens orientadas ao objeto a utilização de design patterns auxilia a reutilização de código e a abstração da solução, tornando a programação muito mais prazerosa e fácil. Os design patterns são soluções para os problemas recorrentes em programação, como a verificação de troca de estado de um objeto ou o tratamento de um evento.

 

3. Utilize comentários em seu código fonte

A documentação de um projeto é algo muito utilizado quando precisa-se analisar a possibilidade de adicionar um novo recurso, porém na hora de implementar ou alterar um recurso, nada melhor do que os comentários no código fonte. Não tenha dó de seus dedos, capriche nos comentários e dê a preferência para os comentários que podem ser utilizados para gerar documentação de seu código fonte. Algumas IDEs permitem uma notação de comentário que é utilizada posteriormente para a geração da documentação das classes e de seus projetos. Algumas outras ferramentas como a doxygen, permitem documentar uma infinidade de linguagens e posteriormente gerar documentação impressa.

Leia Também:   Removendo Malwares da Raiz

 

4. Seja claro com o nome das variáveis e métodos sem beirar o ridículo

Tirando algumas limitações da linguagem utilizada, a maioria delas permite que suas variáveis possuam vários caracteres e seus métodos ou funções tenham nomes mais coerentes como CarregaDadosCliente do que simplesmente CDC. Faça com que suas variáveis e nome de métodos sejam auto-descritivos, mas sem exageros como MetodoUsadoParaFiltrarClientesInativosAntesDoFinalDoAnoAtual.

 

5. Utilize modelos de implementação em camadas

Utilizar modelos de implementação em camadas como o MVC pode ser complexo no começo, mas permite que seu código fique muito mais claro e que o papel de cada parte do seu programa seja delineado além de permitir uma manutenção muito mais tranquila do que a programação macarrônica ou POG. Invista seu tempo estudando algum modelo de implementação em camadas e faça uso deles, mesmo que em pequenos projetos para ir pegando prática. Isso serve para qualquer linguagem de programação, mas alguns conceitos são melhores aproveitados por linguagens orientadas ao objeto.

 

6. Programe sempre pensando em performance

Não! Não precisa ser um carro da F1, mas quem sabe um da Fórmula Indy? Pense em performance sempre que estiver programando, acostume-se a criar algoritmos rápidos e que não consumam processamento à toa. O que é rápido ou aceitável hoje, pode se tornar inaceitável e acabar com todo o seu projeto em um ou dois meses. Invista um tempo analisando seus algoritmos e veja se é possível otimizá-los, MAS CUIDADO para não cair na tentação da otimização extrema ou precoce, em especial nos locais de pouco uso. Concentre o seu esforço em áreas do seu programa que terão uma utilização constante. Um relatório de fechamento de mês pode demorar um pouco mais para ser executado, mas a inclusão de um item no ato de uma venda não pode esperar nem 1ms!

Leia Também:   Como inserir a função soma rapidamente

 

7. Utilize controle de versionamento de arquivos

Parece estranho, mas depois que você passa a utilizar um sistema de versionamento de arquivos, mesmo que você trabalhe sozinho, o efeito “máquina do tempo” que esse tipo de ferramenta fornece é de extrema utilidade. Você consegue recuperar qualquer versão do seu código fonte ou documentação a qualquer momento, além de centralizar a rotina de backup (Você tem um backup, né? Ah é claro…) e permitir rastrear o seu desenvolvimento e ainda de quebra permitir restaurar qualquer erro durante a produção de um software além da possibilidade de comparar versões de uma forma extremamente fácil e rápida. A curva de aprendizado das ferramentas de versionamento é bem simples e sua produtividade agradece! Dê uma olhada na plataforma SVN e no software TortoiseSVN. Você irá me agradecer…

 

8. Crie pontos de verificação

Durante o processo de programação é muito fácil o foco ser perdido, ainda mais se você trabalha em equipe. Para que isso seja evitado, crie pontos de verificação ou marcos. Para cada nova funcionalidade a ser implementada, estabeleça o prazo para a sua finalização e a divida em várias tarefas, com prazo para serem finalizadas, e vá fazendo o acompanhamento dessas atividades e as devidas correções nos prazos, se necessário, para que as mesmas não consumam mais tempo do que o necessário. Crie o hábito de descrever cada funcionalidade nova a ser acrescentada e dividi-la em tarefas para que seja fácil analisar e definir prazos para um novo projeto. Caso ache interessante e em especial se você trabalha com uma equipe, verifique a possibilidade de adotar algum método de desenvolvimento ágil de software e uma ferramenta de acompanhamento como o open-source Trac, os ganhos são fantásticos!

 

9. Utilize dois monitores

Parece coisa de doido ou viciado em programação ou ainda um nerd muito introspectivo, mas a utilização de dois monitores para a tarefa de programação é algo fantástico e deveria ser utilizada por todos os programadores e pessoas que utilizam computadores diariamente como ferramenta de produtividade. Exceto se o seu trabalho é apenas codificar algo já elaborado o ganho de produtividade é muito alto. A facilidade de se programar em um monitor e acompanhar a documentação em outro ou ainda a ajuda referente a uma API ou um componente em específico é fantástica. A grande sacada dos dois monitores é você não mudar o contexto. Quando utilizamos o papel com a documentação impressa e a tela para programar temos uma constante mudança de contexto entre o low-tech, papel, e o high-tech, monitor. Já com a utilização de dois monitores essa mudança de contexto não ocorre e a área maior disponível para a abertura de várias janelas e sua organização ajudam no ganho de desempenho. Faça essa experiência, é fascinante!

Leia Também:   Teclas de Atalho no Photoshop

 

10. Tenha um bom fone de ouvido

(e demais equipamentos como computador, monitor, teclado, mouse de excelente qualidade!)

Aqui pode estar o “pulo do gato”! Em muitos momentos durante a programação uma boa música pode dar o insight necessário para a finalização de um trabalho, além de ajudar a isolar os ouvidos e a atenção do mundo externo. Opte por fones confortáveis com armação regulável e invista uma boa grana neles, afinal de contas, você só tem esses dois ouvidos já os fones você poderá comprar outros. Além dos fones, invista em uma boa máquina, um ou dois monitores descentes de LCD, teclado e mouse confortáveis e de precisão, um ambiente bem iluminado e arejado. É claro que se você se sentir bem trabalhando ao lado de uma britadeira não deve perder seu tempo em uma sala silenciosa, caso contrário trabalhe o ambiente onde você irá ficar.

 

Dica bônus!

Seja feliz programando!

 

Espero que com essas dicas você consiga elevar o seu grau de satisfação com sua programação e produtividade!

Bom trabalho e mãos no teclado!

Fonte: http://blog.progbr.com/raphael/

Rate this post